Enade 2017 terá novidades na inscrição e aplicação das provas

14 de junho de 2017

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) fará algumas melhorias no Exame Nacional Desempenho de Estudantes (Enade) 2017. As principais novidades foram anunciadas durante o Seminário Enade 2017, realizado na última quinta-feira, 1º de junho, e transmitido ao vivo para todo o país. O encontro reuniu mais de 220 Procuradores Institucionais e Coordenadores de Curso na sede da autarquia, em Brasília.

O Exame passa a ter um edital para regular as obrigações do estudante e as regras de dispensa, além de trazer informações sobre inscrição, cadastro e aplicação. Até a edição de 2016, os coordenadores de cursos inscreviam todos os estudantes, sendo responsáveis por informar, inclusive, suas necessidades de Atendimento Especializado e Específico, e outros dados pessoais. Em 2017, a inscrição continua sendo responsabilidade do coordenador, mas cada estudante deverá realizar seu cadastro, informando suas especificidades.

Até a última edição, o estudante que cursasse mais de uma graduação escolhia, no dia da prova, em qual dos cursos seria avaliado. Agora, a escolha do curso que será avaliado deve ser feita durante o cadastro. Mudanças na logística implementadas em 2016 serão mantidas devido ao bom resultado alcançado.

Seminário Enade

Direcionado aos Procuradores Institucionais (PI) e coordenadores de curso de todas as Instituições de Ensino Superior (IES) do país, o Seminário Enade foi uma oportunidade de repassar informações sobre os aspectos operacionais de inscrição e aplicação Enade, mas também sobre o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) e os Indicadores de Qualidade da Educação Superior a partir dos resultados do Enade. Também foram apresentadas inovações no Sistema Enade.

A programação foi aberta pela presidente do Inep, Maria Inês Fini e contou ainda com a presença do diretor substituto da Diretoria de Avaliação da Educação Superior, Renato Augusto dos Santos; e Camilo Mussi, da Diretoria de Tecnologia e Disseminação de Informações Educacionais. Também compôs a mesa o presidente da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes), Paulo Cardim.

Maria Inês Fini aproveitou a oportunidade para contextualizar a importância dessa nova formatação do Enade no ano em que o Inep completa 20 anos como autarquia. “Estamos comemorando também a maturidade das nossas avaliações da educação superior. Olhamos para nossas práticas em uma busca contínua pela melhoria dos nossos instrumentos e dos dados que podemos produzir”, afirmou.

Enade 2017

Nesta edição, com aplicação em 26 de novembro, o Enade vai avaliar aos estudantes dos cursos que conferem diploma de bacharel nas áreas de: Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Computação, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Florestal, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Engenharia e Sistemas de Informação; dos cursos que conferem diploma de bacharel e licenciatura nas áreas de Ciência da Computação, Ciências Biológicas, Ciências Sociais, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras-Português, Matemática e Química; dos cursos que conferem diploma de licenciatura nas áreas de Artes Visuais, Educação Física, Letras-Português e Espanhol, Letras-Português e Inglês, Letras-Inglês, Música e Pedagogia; e dos cursos que conferem diploma de tecnólogo nas áreas de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Gestão da Produção Industrial, Redes de Computadores e Gestão da Tecnologia da Informação.

Com informações da Assessoria de Comunicação Social do Inep